ANGELIM É EXEMPLO: SAIU DO VERMELHO E FECHA 2018 POSITIVAMENTE

Não é fácil governar um município. Ontem quando da eleição para a nova diretoria da CODEAM em Garanhuns, prefeitos ali presentes, lamentavam as dificuldades encontradas para administrar suas comunas. Um deles confessou que deve as folhas de novembro e dezembro e só pagou uma parte do 13º como forma de cala a boca.
Milhares de prefeituras no Brasil fecharão suas contas de 2018 no vermelho. É um desespero total para as finanças públicas, a cada dia recursos mais escassos e dívidas aumentando a toda hora.
No Agreste Meridional de Pernambuco, a cidade de  Angelim segundo informações, está fora desse dado econômico negativo, tendo em vista a implantação de um política financeira adotada dentro da  realidade municipal pela Administração do prefeito Douglas Duarte. Hoje, técnicos estão fechando as contas demonstradas no balancete deste ano que se finda.
Angelim estava completamente endividada. Douglas soube criar mecanismos para deixar as contas em dia. Se livrou das dívidas. Pagou a todo mundo. Folhas, encargos, 13º, fornecedores, pensionistas e convênios.
Aliado a sua pujança de administrar, o prefeito de Angelim conseguiu recursos para investir na cidade, enfrentando uma crise que se encontra o País, num ano muito difícil.
Douglas investiu na saúde, no transporte, na educação, na infraestrutura, no esporte, na pavimentação, na limpeza da cidade, nos recursos hídricos, na agricultura, no SAMU, no mobiliário escolar, nos cursos profissionalizantes, nas capacitações e na cultura. Pelo menos, é o que nos lembramos de momento. Por falar em lembrar, Duarte ainda tirou o nome negativo de Angelim do CAUC. Hoje tem acesso a tudo quanto é de convênio lá em Brasília. É ficha limpa!
Um certo prefeito regional que acompanha a administração do prefeito Douglas, chegou a se admirar: – Como se faz tanto com pouco dinheiro?  O assessor dele, respondeu: – Vamos passar lá em Angelim pra saber que segredo é esse.
Como fazer em 2019?
A ideia de Douglas Duarte ao iniciar o próximo ano, é ajustar mais a máquina administrativa economizando o máximo para investir mais e sua agenda de trabalho ser positiva. Nos dois anos de sua administração,verificamos que as coisas caminharam. O muito que foi feito poucos lembram. Agora, é adotar um ritmo mais acelerado nas obras e conquistas para a população e dar respostas a todos, com muito trabalho nos dois últimos anos restantes da atual administração, para que ninguém nunca esqueça.
Skip to content